BLOG

Saúde da Mulher

Sexo na gravidez para os homens


Você acabou de descobrir que vai ser pai. Muitas dúvidas surgem na sua cabeça, e muitas delas relacionadas a sua vida sexual durante a gravidez. Você e sua esposa poderão ter relações sexuais? O sexo pode machucar o bebê? Reunimos e esclarecemos as principais dúvidas dos futuros papais. Confira:

Estamos “grávidos”. Isso afeta minha vida sexual?

Alguns homens consideram o sexo durante a gravidez extremamente excitante; outros, no entanto, nem querem ouvir falar do assunto. Ambos os casos são perfeitamente normais e dependem de uma série de fatores. Uma coisa é certa: a vida sexual muda na gestação.
O sexo pode machucar o bebê?

Talvez o motivo mais comum para homens (e mulheres) diminuírem a frequência sexual é o medo de machucar o bebê. Se você estiver preocupado com isso, esqueça. Seu filho está bem protegido pelo líquido amniótico, e, a menos que o ato sexual seja extremamente bruto, quase não há chances de machucar a mãe ou o bebê. Em algumas circunstâncias, como em casos de placenta prévia ou histórico de abortos espontâneos, os médicos aconselham os casais a não manter relações sexuais com penetração por algum tempo.
E se minha parceira e eu tivermos formas diferentes de encarar o sexo nesta fase?

Mudanças da libido durante uma gestação são comuns tanto para homens como para mulheres. É possível que no primeiro trimestre da gravidez você sinta mais desejo do que nunca. Para muitos homens, o fato de engravidar uma mulher representa uma espécie de confirmação de sua própria masculinidade. Além disso, alguns futuros papais sentem uma conexão especial com suas parceiras, e essa proximidade é, em muitos casos, manifestada através do sexo.

Para outros homens, no entanto, o primeiro trimestre (e talvez a gravidez inteira) é um momento de menor desejo sexual, com o corpo da mulher menos divertido e atraente. Há também a constatação de que, quando a gestação terminar, a parceira terá se tornado mãe, algo que encaram como não necessariamente sexy.

À medida que os meses passam, as diferenças de apetite sexual entre os parceiros podem continuar. A maioria dos homens tende a gostar das novas curvas da mulher, mas muitos também consideram a barriga em crescimento e os seios vazando nada tentadores.

Uma coisa importante de se ter em mente é que o conforto da mulher tende a estabelecer o ritmo sexual do casal nesta fase. Sua parceira poderá se sentir mais livre e disposta para o sexo agora que não precisa se preocupar com métodos anticoncepcionais. A ideia de ter criado uma vida junto com você também pode ser estimulante para ela.

Por outro lado, grande parte do primeiro trimestre da gestação poderá ser marcado por náusea e enjoos. Às vezes há ainda a preocupação em machucar o bebê ou simplesmente o temor por parte dela de estar gorda demais.
O que fazer para manter uma vida sexual saudável?

A resposta é simples: mantenha um bom canal de comunicação, que permita a cada um de vocês expressar seus desejos e temores. Também uma oportunidade de expandir os horizontes sexuais, principalmente no final da gravidez, quando certas posições, como o “papai-e-mamãe”, podem ser desconfortáveis ou até impossíveis. Tente variar de posição, experimentando, por exemplo, deixar a mulher por cima, ficar lado a lado ou fazer a penetração vaginal por trás.

Agora, caso o sexo com penetração não esteja sendo prazeroso, transporte-se para aquelas épocas do começo de sua vida sexual, quando se fazia de tudo menos chegar ao “finalmente”. Não era gostoso? Então, lembre-se de que masturbação, sexo oral e vibradores podem ser tão estimulantes quanto sexo com penetração.